segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Ninguém merece!



<$BlogItemBody$>Você, com certeza, já ouviu ou até mesmo já usou essa expressão que ficou famosa tempos atrás por conta de uma série na televisão. Aliás, vale comentar que a TV ainda exerce uma enorme força na formação de opinião. Parece que basta alguém aparecer na mídia, dar uma entrevista para acreditarmos naquilo que foi dito. Valendo também o contrário, quando simplesmente, por um programa ou uma imagem, passarem algo negativo, automaticamente, milhares de pessoas sem se aprofundarem assumem uma posição. O inconsciente coletivo é exatamente alavancado por esse tipo de sensação de comprar ou não uma idéia. E no caso a expressão "ninguém merece" faz exatamente este caminho. Acho que podemos afirmar que ninguém merece o desamor, a traição, uma surpresa desagradável, ser envolvido numa fofoca, conviver com alguém de mau humor, ficar sem trabalho e sem recursos de se manter. Mas será que é assim mesmo? Será que não merecemos colher os frutos de nossas ações?Sei que é muito triste, por exemplo, viver com alguém de mau humor. Não há nada pior do que você dizer bom dia para alguém e ouvir um grunhido como resposta. Claro que muitas vezes o dia não está lá tão bom. Todos nós temos nossos bons e maus momentos, mas é fato também que se hoje as coisas que nos cercam não nos agradam, em algumas situações semeamos o que naturalmente estamos colhemos. Sei também que essa noção espiritual da "lei de Ação e Reação" também conhecida como "Lei da Atração"nem sempre é bem recebida pelas pessoas.Tem muita gente que adotou o papel da vítima, mas devemos lembrar que nem sempre o coitado de fato o é. Muitas histórias -para não dizer todas- têm pelo menos dois lados. Em nossas relações, as pessoas "de bem" costumam facilmente ficar com dó das pessoas que sofrem e até querem ajudar. Conheço, inclusive, muita gente legal que caiu em terríveis ciladas tentando com o coração aberto fazer o bem. Parece que a vontade de ajudar é tanta que as pessoas passam por cima de si mesmas, de suas crenças, de suas intuições para ajudar alguém justamente por que pensam que ninguém merece o sofrimento, a exclusão, a perseguição etc.É triste dizer, amigo leitor, mas todos merecem o que estão vivendo. Porque se não é algo cultivado e colhido nesta existência, de forma consciente, pode também ser fruto de ações inconscientes de egoísmo, arrogância, mau humor e má vontade. Pode também ser algo que deixamos em aberto em vidas passadas. Porém, não devemos ser fatalistas porque se estamos inseridos numa situação triste, ao sairmos da condição de vítima, de coitado, de pobre infeliz, impotente, teremos uma ação. E essa ação pode ser apenas o que está faltando para o impulso de uma grande mudança. Se não podemos mudar o passado, com certeza, não podemos dizer o mesmo do presente. No aqui e agora é que podemos fazer até um milagre. Pois não há milagre maior do que interagir com Deus e mudar nossa vida. Claro que nem sempre isso é fácil, nem sempre as coisas acontecem do jeito fluido que gostaríamos, mas dias melhores podem acontecer, a vida pode mudar.Uma amiga, nesta semana, usou a seguinte frase: "Não existem vítimas, mas voluntários". Forte, não é? Na hora, pensei em quem se voluntaria para o sofrimento, para a traição, já que ninguém acha que merece esse tipo de colheita e fiquei impressionada com as respostas que obtive. Os Mestres disseram: "Todo aquele que não quer mudar; porque as pessoas querem que a vida seja do seu jeito, que as pessoas façam aquilo que elas querem, do jeito que elas querem e não é assim. A vida tem uma dinâmica muito maior do que podemos ver. Como uma fábrica de bolachas que, além dos ingredientes do biscoito que comemos, tem também enormes batedeiras, separadores de alimentos, fornos, pessoas trabalhando, embalagens, escritórios comerciais. O produto final é bolacha, mas e o que está por trás de tudo isso? Gente trabalhando, alimento básico, marketing, visão, desejo, ambição. O mundo é assim, cheio de voluntários para uma forma de viver e de agir. Fazemos parte desta engrenagem".Nessas horas, é que vale pensar: para que será que você está se voluntariando? Que tipo de vida você está se permitindo. Porque se de alguma forma você está infeliz cabe a você caminhar, mudar, transformar, e pode ter certeza de que mesmo pequenos atos podem se transformar em grandes impulsos transformadores. Nunca perca a fé em si mesmo, pois você é o seu maior aliado.
por Maria Silvia Orlovas

Fonte:http://somostodosum.ig.com.br/clube/c.asp?id=19813

Um comentário:

Fatima disse...

Como sempre, mais um ótimo texto para refletirmos.
bjs querida.

LS

Free Pics Free Image Hosting Fantasy Pics

CÓDIGOS PARA MEDITAÇÃO

qualidade